Campanha Julho Amarelo conscientiza sobre prevenção e combate às hepatites virais

Home/ Notícias

29/06/2022 às 11:02  | última atualização em 29/06/2022 às 11:05

Julho é o mês de prevenção e combate às hepatites virais. E para conscientizar sobre a importância da testagem rápida, vacinação e tratamento das variações dessa doença, a Prefeitura vai promover, a partir de sexta-feira (1/7), a campanha Julho Amarelo.

As hepatites virais podem ser causadas por cinco tipos de vírus – A, B, C, D e E – que infectam as células do fígado, causando sua inflamação. Quando não descoberta precocemente, pode levar à cirrose (doença crônica do fígado), ao câncer e até à morte.

As formas de transmissão variam conforme o tipo de vírus:

Hepatite A - por meio de água e alimentos contaminados;
Hepatite B - relações sexuais desprotegidas ou compartilhamento de utensílios contaminados com sangue e até da mãe para o filho, no momento do parto;
Hepatite C - relações sexuais desprotegidas ou compartilhamento de utensílios contaminados com sangue;
Hepatite D - ocorre apenas entre pessoas infectadas pelo vírus da Hepatite B e a transmissão exige o contato com sangue infectado;
Hepatite E - pode ocorrer por meio de água e alimentos contaminados.

Existe tratamento para as hepatites B e C disponíveis no SUS. A hepatite C tem possibilidade de cura em mais de 95% dos casos, se descoberta precocemente e o tratamento iniciado o mais breve possível.

Testagem

Os testes são feitos no Centro de Testagem e Aconselhamento do Serviço de Atenção Especializada (CTA-SAE), que é a unidade de referência para a prevenção e tratamento das ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis). O serviço diagnostica Hepatites B e C, sífilis e HIV, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, de forma gratuita. Não é necessário agendamento e o resultado fica pronto em 30 minutos. Nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) também são ofertados os testes rápidos, por meio de prévio agendamento.

Importante: todas as pessoas acima de 40 anos devem fazer o teste rápido de hepatite C. Isto porque, antes de 1993, não existiam normas rígidas para esterilização de instrumentos utilizados em clínicas, hospitais e demais unidades de saúde. O vírus da hepatite pode ficar incubado por até 30 anos.

Vacinação

Atualmente o SUS disponibiliza vacinas para hepatites A e B, que garantem a proteção das pessoas contra essas infecções. A vacina da Hepatite A está disponível no SUS para crianças de 15 meses a 5 anos incompletos. Já a vacina da hepatite B pode ser tomada por todas as pessoas, sem limite de idade. Para se imunizar, o cidadão deve procurar a UBS de referência e atualizar seu cartão de vacina.

Compartilhe

Notícias Relacionadas

Imagem de capa
CORONAVÍRUS - Acompanhe aqui a situação em Nova Lima

Última atualização em 10/08/2022

Imagem de capa
Prefeitura promove campanha de multivacinação para crianças e adolescentes

Ação vai imunizar contra a poliomielite e outras 19 doenças, para atualização da caderneta de vacinação